Home Cardiologia Conheça os principais exames não invasivos da cardiologia

Conheça os principais exames não invasivos da cardiologia

por admin
Conheça os principais exames não invasivos da cardiologia

Pode-se dizer que há dois tipos principais de exames na cardiologia: invasivos e a não invasivos. Assim, nesse texto, explicaremos os principais exames não invasivos da cardiologia, a sua importância e como se encontram essas técnicas na atualidade.

Doenças do coração

A doença cardiovascular ainda é a principal causa de morte no mundo. Do mesmo modo, e, apesar dos avanços no diagnóstico e do seu tratamento, a doença arterial coronariana continua sendo a causa número 1 de mortalidade e morbidade cardiovascular.

Dessa forma, dada a crescente carga de doenças arteriais em todo o mundo, novas técnicas de diagnóstico e exames para a sua identificação são muito bem-vindas. Além disso, o diagnóstico, geralmente, é feito durante o processo da conhecida angiografia coronariana, como método invasivo.

Porém, nos últimos 15 anos, houve uma rápida expansão para as técnicas de exames não invasivos na cardiologia, com um número de diferentes modalidades usadas para a avaliação.

Conheça os principais exames não invasivos da cardiologia

Em primeiro lugar, um coração saudável é essencial para uma vida tranquila. Isso exige um estilo de vida adequado e saudável. Mas também existem muitas coisas que podem dar errado com o funcionamento do coração. Ou seja, às vezes, os sintomas nem sempre são tão simples como parecem.

Em outras palavras, podemos dizer que existem três tipos principais de cardiologia:

  • a invasiva;
  • não-invasiva;
  • intervencionista.

Assim, neste texto, abordaremos as técnicas usadas pela cardiologia não invasiva para identificar e tratar o problema cardíaco.

Dessa forma, ao construir um diagnóstico da saúde geral do coração, o médico cardiologista pode:

  • revisar os registros e históricos clínicos;
  • verificar e testar a pressão arterial e dos vasos sanguíneos;
  • verificar a função pulmonar;
  • pedir testes de raios-x, exames de sangue ou eletrocardiograma (ECG).

Logo, para saber a diferença entre a invasiva e a não invasiva, a primeira faz uso da cirurgia aberta, ou minimamente invasiva, para identificar anormalidades estruturais dentro da estrutura do coração (como a angioplastia, implantes, etc.). Todavia, a cardiologia não-invasiva identifica problemas cardíacos sem o uso de agulhas, fluidos ou outros instrumentos inseridos no corpo.

Principais exames não invasivos da cardiologia

Além das técnicas não invasivas já conhecidas, como o eletrocardiograma (ECG), imagens de perfusão nuclear miocárdica, tomografia computadorizada de emissão de fóton único e ecocardiografia sob estresse. Confira!

1. Ressonância magnética (RM)

Na ressonância magnética, um campo magnético de ondas de rádio são utilizados ​​para gerar imagens do coração e do peito. Além disso, a angiografia por ressonância magnética (ARM) irá tratar de analisar os vasos sanguíneos, com imagens do fluxo sanguíneo, muito semelhante às produzidas pela angiografia tradicional. Porém, ela não é um procedimento invasivo.

2. Cardiologia nuclear

Estudo não invasivo de doenças cardiovasculares por meio de vários tipos de imagens que podem usar elementos radioativos.

3. Ecocardiografia

Feito pelo uso de ondas de ultrassom para criar imagens do coração e estruturas próximas. Seu principal objetivo é identificar o quão bem o coração pode bombear sangue, infecções e anormalidades estruturais.

4. Eletrofisiologia cardíaca

É um teste das correntes elétricas que geram pulsações. Na verdade, a eletrofisiologia é o estudo de todas as propriedades elétricas das células que inclui medidas de tensão ou mudanças de padrão da corrente elétrica, como o coração.

São feitas gravações em larga escala dos sinais elétricos e é considerado um dos exames não invasivos da cardiologia, porque ela não é cirúrgica, e os impulsos elétricos podem ser monitorados por perto.

5. Testes de estresse

O teste de estresse geralmente envolve exercícios monitorados pelo cardiologista. Esses exercícios fornecem ao cardiologista informações sobre o desempenho do coração sob estresse físico. Faz uso de um monitor com eletrodos que são conectados à pele na área do peito para gravar a função cardíaca enquanto o paciente caminha.

Muitos aspectos da sua função cardíaca podem ser verificados, incluindo freqüência cardíaca, respiração, pressão arterial, entre outros.

6. Monitores cardíacos

Os monitores cardíacos também podem ser chamados de gravadores de eventos cardíacos que são essencialmente gravadores da atividade elétrica do coração durante um determinado período de tempo. Com eles, são registradas as atividades elétricas durante o dia-a-dia. Ainda, documenta e descreve atividades elétricas anormais, podendo determinar os melhores tratamentos possíveis.

7. Tomografia computadorizada (TC)

A tomografia computadorizada produz imagens que o cardiologista pode examinar para doenças cardíacas e aterosclerose. Esta seção de exame inclui ainda as tomografias EBCT, PET, DCA, DSA, MDCT, MRI e SPECT. Pela imagens tridimensionais (3D) por computador é possível fazer diagnóstico, mostrando bloqueios causados nas artérias coronárias, avaliando doenças aórticas, massas cardíacas e doenças pericárdicas.

8. Eletrocardiograma

Registra a atividade elétrica do coração, incluindo o tempo e a duração de cada fase elétrica no batimento cardíaco. Além disso, ele determina se um ataque cardíaco ocorreu ou não, e mais, ajuda a prever se um ataque cardíaco está se desenvolvendo.

É um dispositivo de mão colocado no peito que usa ondas sonoras de alta frequência (ultra-som) para produzir imagens do tamanho, estrutura e movimento do seu coração. Além disso, ajuda a coletar informações sobre ritmos anormais (arritmias), etc.

9. Raio-x do tórax

Este teste tira uma foto do coração, pulmões e ossos do peito. Ele determina se o coração está aumentado ou se o líquido está se acumulando nos pulmões como resultado de um possível ataque cardíaco.


Cardiologistas devem saber

Uma vez que o especialista tenha identificado fatores de risco ou condições existentes no coração, ele pode recomendar o uso de medicação. Pessoas com histórico de doença cardíaca, ou suspeita de dor torácica com causa desconhecida, podem ser encaminhadas pelo médico para uma avaliação de exames não invasivos da cardiologia.

Na verdade, os cardiologistas que trabalham com a especialidade não-invasiva hoje concentram-se na detecção e tratamento, usando testes com instrumentos sem inserção no corpo do paciente. Os profissionais que estão preparados para realizarem estes principais exames não invasivos da cardiologia costumam realizar continuadamente muitos estudos de caso.

Se o paciente necessitar de um procedimento cardíaco mais complexo ou interdisciplinar, o cardiologista pode encaminhá-lo para mais uma área médica especializada.

Estes principais exames não invasivos da cardiologia são ótimas ferramentas que conseguem atingir um alto grau de eficiência.

Há pouco tempo, a ressonância magnética cardíaca vem sendo usada também para tirar fotografias muito precisas do músculo cardíaco sem o uso de qualquer radiação. A maioria dos pacientes com doença cardíaca tende a se dar muito bem com estes exames não invasivos da cardiologia.

Gostou deste post sobre principais exames não invasivos da cardiologia? Se você quer conhecer mais sobre este e outros tipos de tratamentos, invista em um curso para seu futuro!

Inscreva-se agora mesmo na Pós-Graduação em cardiologia do IEFAP. Clique no banner abaixo!

pos_cardiologia_IEFAP

Artigos relacionados

Deixe um Comentário